Começando seu aquário por Renato Leite Leonardo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
shutterstock 1055561351

VOCÊ SABIA?

A saúde de um peixe ornamental está totalmente correlacionada com a salubridade do aquário, ou seja, se o aquário não possui um manejo adequado, fatalmente os peixes que ali habitam sentirão isso em sua saúde.
Diversas atitudes podem ser tomadas a fim de evitar problemas, até mesmo impedindo a mortalidade de peixes, que, além de muitas vezes serem caros, são seres vivos e merecem o melhor cuidado possível.

Não existe peixe saudável em um ambiente que não seja saudável. Como seria possível viver em um ambiente sujo, com ar poluído, com pouca ou nenhuma comida?
Essas são algumas das questões que podemos levantar com relação à criação de peixes ornamentais uma vez que esses erros e até mesmo negligências são comumente vistos na aquariofilia.
Apesar de parecer um bicho de sete cabeças, os cuidados básicos com um aquário podem ser muito mais simples do que imaginamos, desde que tenhamos disciplina e trabalhemos com medicina preventiva.
A medicina preventiva na aquariofilia não é nada mais que o manejo correto de um aquário; ou seja, a escolha do tamanho de um aquário em relação à quantidade ou ao tipo de peixes a serem criados é muito importante. Muitos peixes possuem comportamentos característicos de espécies; por exemplo, algumas espécies podem ser carnívoras, o que impossibilita misturar com outros peixes. Alguns pequenos peixes podem virar comida de outros, ou pode haver concorrência por territorialismo (peixes de mesma espécie em um espaço reduzido podem entrar em briga e ocorrer sérias lesões).
Outro ponto importante a ser observado é a qualidade da água. Deve-se prestar atenção aos parâmetros da água, tais como temperatura, sendo o ideal mantê-la entre 27,5o a 28,5o; contudo, é muito importante conhecer a espécie de peixe que estaremos introduzindo no aquário, pois existem peixes que preferem temperaturas mais baixas.
É de extrema importância a atenção com o pH da água, pois, assim como a temperatura, diversos peixes possuem necessidade por pH diferente, podendo variar de ácido, neutro ou alcalino (básico).
Não podemos esquecer e ter muita atenção com a formação de amônia, nitrito e nitrato, substâncias altamente tóxicas, uma vez que a formação excessiva pode causar sérios problemas e a mortalidade de todos os organismos aquáticos encontrados em um aquário, caso não existam fontes de filtragem e uma manutenção periódica.
Como citado anteriormente, conhecer o peixe que será introduzido no aquário é muito importante. Com essas informações fica fácil também saber qual alimento fornecer para seu peixe de estimação, pois há peixes com diversos tipos de dieta: onívora, herbívora, carnívora. Tendo ciência disso, pode-se escolher com mais facilidade qual alimento fornecer, uma vez que existem diversos tipos de ração com uma variável formulação de acordo com a necessidade de seu peixe.
Seguindo essas dicas básicas, a criação de peixes ornamentais torna-se algo fascinante e até mesmo terapêutico, mas, caso tenha alguma dúvida, procure sempre um veterinário, biólogo ou até mesmo sua loja de aquarismo de confiança para que sejam evitados problemas desnecessários e seja mantida a harmonia no aquário.

 

Renato Leite Leonardo
Médico Veterinário
Formador pela universidade metodista de São Paulo
Pós graduado em clínica medica e cirúrgica de animais silvestres e exóticos
Responsável pela Petescopia – serviços de videoendoscospia veterinária
Responsável pela Doctorfish- soluções em aquarismo e veterinária.

Experiência internacional:
Aquário Kattegatcentret – Grenna – Dinamarca
Broward Avian and Exotic Animal Hospital

Deixe um Comentário

Sign up for our Newsletter

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit

Fechar Menu
×
×

Carrinho

enevelop svg

INSCREVA-SE AQUI

Receba notícias, dicas e sugestões de produtos selecionados por nossa equipe 😺

Preencha seus dados abaixo

* obrigatório